Venha colorir nos dias 12 e 13/12 no #evento #Ipiranga70 #diversão #grátis #Rio #FoodTruck #música #arte #gastronomia #ProgramaçãoInfantil

Nos dias 12 e 13 de dezembro, o Instituto Sociedade Amante da Instrução (ISAI), instituição sem fins lucrativos que atende 160 crianças carentes de 5 a 11 anos vai realizar, no bairro de Laranjeiras, um evento beneficente para os festejos de Natal. O ‘Ipiranga, 70‘ busca arrecadar recursos para obras e melhorias dos espaços das crianças.

O evento contará com gastronomia, música, arte e atividades infantis. O Mundo Colorido de Francisca não poderia ficar de fora. Vamos estar lá brincando muito! Além da festa ao ar livre, o evento promoverá, ainda, visitas guiadas pelo prédio de arquitetura colonial, para matar a curiosidade de quem nunca passou pelos portões da casa.

Chica_ISAI

O Instituto Sociedade Amante da Instrução é localizado na Rua Ipiranga 70.

FoodTrucks e Bikes confirmados:

TapiRoad
Burgertopia
Oinc Point
Upgrade
Beer 21
Empório de Minas
Los Mendozitos
Paleta Carioca
Brasileiríssimo Gourmet
Original
Le Petit Paris
La Furgoneta
Don ConeOne (Bike)
A Peregrina
Suco Que Beleza

Expositores confirmados:

Eu Vi Primeiro
Regina Costa – Joalheria Autoral
Livia Costa Joias
Knoty Knots
O Pão
Laboratório Di Pasta

Para ouvir  no sábado – 12/12:
Dj Ricardo Carvalho
15h – Lars Hokerberg e banda
17h – Thiago Martins e Dudu Azevedo
18h – The Peixes
19h – Forró de Rabeca

E no domingo – 13/12:
Dj André Pinguim
15h – Último Copo
16h – Devir
17h – Cardosão
18h30 – Don Pablito
20h – Makinando

– Para as crianças
Brinquedos | Oficina de colorir: ‘O mundo colorido de Francisca’, com Carol Graciosa – 12 e 13/12, às 15h

– Para matar a curiosidade
Visita guiada pelo casarão

– Espaço pic-nic!

Serviço:

12 e 13 de dezembro
12h às 21h
Rua Ipiranga, 70 – Laranjeiras

 

Estamos na Revista Educação de dezembro, na matéria “Valorizar a oralidade” #educação

No primeiro livro da primeira coletânea, que foi feito em preto e branco e leva o mesmo nome da série – O mundo colorido de Francisca – encerramos as páginas com uma cantiga popular, intitulada “A barata diz que tem”, que brinca com a oralidade, fazendo rimas para serem entoadas em brincadeiras de roda.

capa1+

A Revista Educação ilustrou a resenha do livro ‘Oralidade e alfabetização: uma nova abordagem de alfabetização e letramento‘ do professor e pesquisador da UFF, Claudemir Belintame, com as páginas 20 e 21 de nosso livro. O professor Claudio defende que a leitura e oralidade têm de vir na frente da escrita: “São duas possibilidades tanto de ler o mundo como de ler imagens e diversas linguagens. E também de escutar o mundo, os diversos sons. A escrita se dinamiza a partir desses potenciais.”

Revista Educação:

Oralidade

————————————————————————————————————————————————————————————————————————————————

O professor vai mais além em entrevista concedida em setembro de 2011 para a mesma revista:

“Nossa educação infantil, porém, ainda é muito desorganizada. Sabe pouco sobre a infância e aproveita pouco as pesquisas sobre a infância. Por exemplo: sabemos que uma criança de 1 ano e sete ou oito meses é capaz de fazer relações intertextuais impressionantes. Uma criança estava batendo com uma colher de pau numa tigela e a mãe disse: Filha, você vai quebrar a tigela. Ela respondeu: Canta o pato, mãe! “O pato” é a música do Vinicius que fala: o pato pateta quebrou a tigela. Ela trouxe a música inteira de uma expressão, é uma relação intertextual sofisticada”, diz Claudio Belintame.

Leia entrevista completa com o professor Belintame: http://revistaeducacao.uol.com.br/textos/146/artigo234592-1.asp