O Dia Internacional do Livro Infantil é celebrado anualmente no dia 2 de abril #livro #leitura #LiteraturaInfantil

foto

Esta data é celebrada por iniciativa do Conselho Internacional de Literatura para os Jovens (IBBY), que no Brasil é representado pela  Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil – FNLIJ.

O IBBY criou o Dia Internacional do Livro Infantil em 1967, para homenagear o escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, autor de algumas das histórias para crianças mais lidas em todo o mundo, e cujo aniversário do nascimento é no 2 de Abril.

Dia Internacional do Livro Infantil

fotolivros

Hoje é comemorado o Dia Internacional do Livro Infantil, data escolhida em homenagem ao escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. Entre suas obras mais conhecidas estão “O Patinho Feio”, “O Soldadinho de Chumbo” e a “A Pequena Sereia”.

A data é conhecida e comemorada mundialmente, como forma de incentivar e despertar nas crianças o prazer pela leitura. Não somente os clássicos da literatura infantil, mas também os livros mais ilustrados proporcionam o desenvolvimento do imaginário das crianças, bem como o aspecto cognitivo (ou seja, capacidade de aquisição de conhecimento, ou ao conhecimento), desenvolvendo seu aprendizado em várias áreas da vida (Fonte: Brasil Escola).

 “O livro infantil é permeado por imagem, seja ela uma ilustração, desenho, grafismo ou a própria forma de você colocar o texto, uma letra maior ou menor. A imagem faz parte da história e ajuda a contar essa mesma história. A linguagem visual é anterior à linguagem falada e escrita. A imagem, portanto, não é uma mera figuração. Ela não está lá para o livro ficar bonitinho. É também uma linguagem. Por meio dela, por meio da interpretação do ilustrador, a criança tem a oportunidade conhecer outras visões da história. O texto escrito conta uma história recheada de imagens nas linhas e nas entrelinhas. A imagem complementa e enriquece esta história, a ponto de cada parte de uma imagem poder gerar diversas histórias. O texto e a imagem juntos dão ao leitor o poder de criar na sua cabeça a única história que realmente interessa. A história dele.  Além disso, a carga escrita de um livro infantil é pequena se comparada com a que se veicula em outros títulos. Desta forma, a imagem também tem a função de dar corpo ao livro, de dar mais consistência física à obra, possibilitando uma melhor formatação e venda do produto final.” Guto Lins, escritor, ilustrador, designer gráfico e professor da PUC-Rio.

Leia a entrevista de Guto Lins na íntegra clicando AQUI.