O #amor não tem rótulos – #diversidade #inclusão

Hoje vimos nas redes sociais um vídeo maravilhoso que representa bem que o amor deve ser praticado em sua forma mais pura, sem rótulos. O amor não tem gênero. O amor não tem raça. O amor não tem deficiência. O amor não tem idade. O amor não tem religião. O amor não tem fronteiras.

Usando uma tela de raio-x foi mostrado em praça pública casais de esqueletos apaixonados. ❤ ❤ A identidade por trás dos esqueletos foi a grande emoção! Assista e se emocione:

Se você tem esperança em mundo de mais amor e respeito à diversidade e à Natureza, compartilhe seus sentimentos por aí. Converse com as pessoas, tenha paciência para expor suas ideias. O desconhecimento leva ao preconceito, violência, sofrimento e espanto diante da diversidade social, cultural, sexual e étnico-racial. Vamos abordar temas contemporâneos com uma visão otimista e contribuir para uma educação inclusiva e com afeto.

“O conhecimento que o leva não além de si é bem pior que a ignorância”

Com esse ditado sufista começamos o dia de hoje.

E quem nos traz belas palavras sobre o poder da contação de histórias é a escritora turca  Elif Shafak.

“Temos a tendência de nos agrupar com base em semelhança e então criamos estereótipos sobre outros grupos de pessoas. A meu ver, uma maneira de transcender esses guetos culturais é por meio da arte de contar histórias. Histórias não podem demolir fronteiras, mas podem fazer buracos em nossos muros mentais. E por esses buracos, podemos dar uma espiada nos outros, e talvez até mesmo gostar do que vemos.”

“Os sufistas dizem: “O conhecimento que o leva não além de si é bem pior que a ignorância”. O problema com os guetos culturais de hoje não é a falta de conhecimento. Nós sabemos muito sobre os outros, ou assim achamos. Mas o conhecimento que não nos leva além de nós mesmos, nos torna elitistas, distantes e desconectados. Há uma metáfora que eu adoro: viver como um compasso. Como vocês sabem, uma perna do compasso é fixa, presa num lugar. Enquanto isso, a outra perna desenha um círculo amplo, sempre se mexendo.”

 

 

 

Carnaval chegando, aprenda a fazer um saiote de filó!

franciscaprincesaEu vou sair de princesa esse ano. Pedi um tutu de tule, também conhecido como saiote de filó para minha mãe e ela achou um vídeo muito legal, que ensina a fazer um super prático.

O vídeo está em inglês, mas é bem visual. Sabendo que para obter o resultado mostrado você precisa de um elástico 5 cm menor do que a cintura que deseja, 40 pedaços de filó de 25cm x 70cm e fitas de cetim também de 70cm, é só escolher as cores que deseja e colocar a mão na massa para cair na folia bem colorida!